As 3 Marcas Pessoais que você NÃO quer ser no Facebook

facebook-dislike
2 Flares Facebook 0 Twitter 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Pin It Share 2 2 Flares ×

Como profissional de Facebook e outras mídias sociais, vejo diariamente profissionais adotarem práticas extremamente nocivas às suas carreiras e marcas pessoais, principalmente dentro da maior rede social do mundo.

No Facebook você pode entrar em contato com amigos, familiares, colegas de trabalho, seu chefe, além de clientes e potenciais clientes. Entender o que não é bom fazer por lá é tão fundamental quanto saber o que fazer.

Resolvi listar as 3 piores posturas de uma Marca Pessoal no Facebook e se você ainda não sabe, lhe contar o porquê você não deve adotar nenhuma dessas 3 práticas em seu Marketing Pessoal no Facebook:

1 – O Auto Promotor Descontrolado

self-promoter

O Facebook é uma extensão da nossa vida “offline”, certo? Uma rede social online onde interagimos com amigos, familiares, colegas de trabalho entre tantas outras pessoas.

Imagine-se numa festa e ter que ouvir alguém falar de si mesmo como o melhor profissional da área, de tudo o que ele já fez e conquistou na profissão e ainda o quanto ele ou ela é bom no que faz. Complicado!

No Facebook também, você não quer ser visto e percebido como alguém que só sabe falar de si mesmo, de seus feitos e de quão você é bom no que faz. As pessoas não gostam disso!

Preze pelo equilíbrio. Se você acompanha nosso blog sabe que incentivamos os profissionais a trabalharem suas marcas pessoais no Facebook, e a auto promoção faz parte dessa estratégia, mas de forma contida e equilibrada.

 

2 – O Argumentador Negativo Profissional

argumentador

Você provavelmente conhece algumas pessoas assim, ou então já teve o infortúnio de conversar pelo menos uma vez com um argumentador negativo profissional.

Alguém extremamente negativo, cético e que gosta de falar de todos os problemas do mundo de uma vez só. Nada está bom, ele tem sempre algum argumento negativo para qualquer tópico que desejam conversar. Essa pessoa de fato sente prazer em trazer as “más novas” a tona em toda conversa que mantem.

Claro, todos temos problemas, temos os dias que não estamos 100%, estamos mais pra baixo que o normal, mas isso acaba passando e ninguém precisa ficar sabendo e aguentando suas reclamações sem fim. Não devemos expor todos os nossos problemas online!

No Facebook essa marca pessoal atrelada ao argumentador negativo profissional comenta e questiona tudo!

Esse perfil de profissional não sabe o mal que está fazendo a si mesmo e a sua marca pessoal. E ainda, ele entra em temas polêmicos que causam mais associações negativas a sua marca. Política, religião, futebol e por aí vai.

É fato conhecido que empresas reprovam candidatos com base em informações que eles encontram dentro do Faceboook desses profissionais. Logo, alguém que critica tudo, que só compartilha posts e notícias negativas, que vive no mundo do negatismo, será percebido como um profissional extremamente pessimista e que pode prejudicar o ambiente de trabalho e contaminar seus colegas de profissão! As empresas querem distância desse comportamento profissional.

3- O Publicador Compulsivo

addictVocê não quer se tornar “O chato” do Facebook. Aquele ou aquela que publica de 5 em 5 minutos e na maioria das vezes, conteúdo sem relevância alguma para sua marca pessoal e profissional.

Você também tem pessoas assim no seu Facebook? Que fica o tempo inteiro conectado e acaba compartilhando, comentando ou curtindo tudo o que vê pela frente. Sem preocupação nenhuma com o seu público dentro do Facebook. Os contatos que fazem parte do seu rol de amigos no Facebook ou aqueles que curtem sua página, são seu público-alvo, e estão ali para receber seu melhor conteúdo e da sua marca, portanto filtre suas publicações! Será que as pessoas que o acompanham no Facebook estão interessadas no conteúdo que você vai postar ou compartilhar? Faça essa pergunta a si mesmo sempre que for compartilhar algo em seu perfil ou página.

E pior, muitas vezes compartilham sem checar a veracidade das informações, sem se preocupar com as fontes de suas postagens. Isso trás um dano enorme a sua Marca Pessoal.

Esses 3 tipos de pessoas e marcas pessoais no Facebook estão tanto com perfis pessoais como também com Páginas de fãs. Fica o alerta para você não aplicar essas estratégias dentro do seu marketing pessoal na maior rede social do mundo e ter sua marca associada a alguém que só sabe falar de si mesmo, que posta compulsivamente ou que só enxerga o lado negativo das coisas.

Conhece alguém assim, ou então se encaixava em alguma dessas 3 situações? Sim, porque a partir de hoje, já sabe que não funciona e nem é bem visto, certo? Conte suas experiências, comente!

 

 

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 4.2/5 (5 votes cast)
As 3 Marcas Pessoais que você NÃO quer ser no Facebook, 4.2 out of 5 based on 5 ratings
Daniel Dal'laqua dos Santos (21 Posts)

Publicitário, apaixonado por marketing digital, livros e futebol.Graduado em Publicidade e Propaganda pela ESPM-SP e Pós Graduado em Administração de Empresas pela FGV-SP. Possui 7 anos de experiência em Marketing Digital em agências e empresas nacionais e multinacionais.


2 Flares Facebook 0 Twitter 0 LinkedIn 0 Google+ 0 Pin It Share 2 2 Flares ×